No Centrul Vechi

A rua está cheia de esplanadas. A temperatura está alta. O beat deixa-nos descontraídos.

Lipscani

O que vejo eu? Gente bonita, bem vestida (ou bem despida… depende da perspetiva!). Conversas amenas entre amigos. Não entendo o que dizem, mas deve ser algo bem-disposto tal são os sorrisos que vejo duas mesas ao lado! You are my favourite, leio estampado na t-shirt da minha vizinha de esplanada! Outros, mais rápidos, apressam-se a caminho de algo.

Longe da confusão noturna, o Centrul Vechi (Cidade antiga ou Centro Antigo) está calmo. A loja dos souvenirs está vazia. Turistas contei-os pelos dedos de uma mão: apenas um grupo de gregos a almoçar numa esplanada mais abaixo e um grupo de japoneses que passa agora à minha frente.

O bairro, de onde se destaca a famosa rua Lipscani, está localizado no centro da cidade, tendo sido durante séculos a principal área comercial de todo o sul da Roménia. Após imensa atividade económica, a zona foi deixada ao abandono, tendo o regime comunista planeado a sua destruição. Contudo, na última década todo o bairro sofreu um profundo facelift, tornando-o num dos locais mais atrativos para turistas e para os locais.

Este cenário caberia em qualquer cidade europeia: Paris, Madrid, Londres, Lisboa ou Porto. As ruas estão limpas e as fachadas bem tratadas (bem, quase todas…). Neste momento algo me desvia a atenção… esta mistura latina-eslava-turca deixa qualquer visitante apaixonar-se várias vezes ao dia! Não admira que a imagem que temos da Roménia esteja deturpada… onde andam as Antónias deste país que ninguém as conhece no ocidente?!

Voltanto ao Centrul Vechi, à entrada do bairro somos saudados com a bandeira tricolor romena e as estrelinhas da União Europeia. Alias, há bandeiras comunitárias em todo o lado. É com orgulho que dizem ‘também somos europeus!

Mas isto de ser ‘europeu’ não são só rosas. Hoje de manhã, em conversa com a funcionária do banco onde abri conta, contava-lhe que no dia em que a Roménia adotar o Euro eu sairia do país. Acho que ela entendeu onde eu queria chegar. Ela respondeu que também não queria o Euro. ‘Com ordenados de 600 lei (aproximadamente 140€) como iríamos sobreviver com essa moeda?!‘, retoricamente respondeu ela num inglês quase perfeito.

Mas regressemos à esplanada.

Esta é uma pequena ilha onde podemos relaxar.

Sentar.

Descansar a vista.

Beber algo fresco.

Lá fora está uma cidade frenética com mais de 2,5 milhões de habitantes, cheia de trânsito e pessoas num vai e vem constante. E pensar que Ceauşescu planeou derrubar este bairro para construir mais um dos seus faustosos e imponentes complexos de edifícios… Bendito seja aquele que travou tal impulso!

Estação de metro mais próxima: Universitate e Piata Unirii (Linha M2 – Azul), 600 metros.

Anúncios

3 opiniões sobre “No Centrul Vechi

  1. Na Romenia actualmente recebe-se o salario em lei para um custo de vida em euro – so aqueles q recebem o ordenado em euro, funcionarios de multinacionais, tem algum facilitismo. Nos ultimos 5 anos a vida encareceu exponencialmente e so os estrangeiros e os emigrantes gozam de algum conforto.
    Como deverá saber, o Euro é uma obrigaçao de qualquer Estado aderente, a termo, pelo que mesmo q adorasse viver na Romenia(a seu tempo provavelmente vai “odiar”), está criada a impossibilidade de viver em leis.
    Olhe q ganhar euro e pagar leis nao é assim tao bom como lhe possa parecer…mais cedo ou mais tarde dará conta disso.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s