Hi, nice to meet you!

 

Uma voz anuncia: ‘Urmează staţia: Aurel Vlaicu‘. É aqui a saída.

Saí da estação do metro e segui o rio de gente à minha frente. O primeiro dia no novo trabalho estava prestes a começar. Não muito longe vemos o logótipo da ‘Oracle’ no topo e na base de vários edifícios.

Entrei. Faltavam ainda 25 minutos para as 9h30.

Como se de um lobby de um hotel se tratasse, sob uma grande cúpula de vidro lá do alto do 7 andar, a receção geral do edifício. A um canto uma pequena zona de espera, com grandes sofás castanhos-escuros dispersos, a fazer lembrar pedaços mal partidos de uma tablete de chocolate. Ao lado uma peça de arte de metal polido e luzidio.

Sentei-me. Observei.

Já não era um rio, era um mar de gente em passo largo em direção aos seis elevadores que ligam todo o edifício. Um pouco antes das 9:30 dirigi-me ao welcome centre da Oracle. Entramos num mundo pintado a vermelho. Somos recebidos por imagens gigantes do barco da Team USA Oracle, na America’s Cup. À direita um balcão moderno, a fazer lembrar a traça da sede da Vodafone no Porto. Por trás três relógios gigantes, um para São Francisco, um para Londres e um para Bucareste.

Na sala do primeiro briefing há 30 novos colaboradores, mas apenas dois, eu e uma polaca, somos estrangeiros.

Chove informação. Detalhes e mais detalhes, centenas de aplicações que parecem um quebra-cabeças. Tudo aqui é self-service. Tudo é inserido através de aplicações diferentes. Uma a uma vão construindo o nosso perfil.

11h30 e vamos todos para a fila da photo room. Tiramos a foto para o nosso access card. ‘Passe cá amanha que já deve estar pronto. Que nome quer que apareça no cartão?’, perguntou atenciosamente 30 vezes o funcionário.

E depois fui engolido pela Oracle: subir ao quinto andar e entrar num open space com quase 300 funcionários. Todos divididos por departamentos e equipas. O chão, para facilitar a orientação, é pintado de cores diferentes. As minhas cores são o cinza escuro e o roxo. E lá chego eu à minha secretária.

A minha secretária

Ao meu lado o resto da equipa para Portugal e Espanha e, atrás, a equipa para Itália. À minha frente está a team inglesa (com Escócia incluída!!!) e a irlandesa e depois a alemã, a suíça e a austríaca. Os nórdicos estão no outro lado do corredor, antes do virar da esquina a França e o Benelux e, lá mais à frente, a Roménia, Israel e a Hungria. A restante Europa de Leste foi toda transferida para Praga.

Sentei-me. Observei.

Comecei a interagir com a equipa e a tratar das burocráticas configurações do computador.

Entre configurar contas de email, atualizações de software e o preenchimento de muitos formulários, tempo para uns incontáveis ‘Hi, nice to meet you! My name is Alberto’. Nomes, e eu sem queda para os decorar… Acho que vou trocar muitos!

Uma pausa para um café, depois para um chá. A tarde correu rapidamente. No final o escritório estava calmo. Um telefone a tocar de vez em quando. ‘Estamos em época baixa. Não temos muito para fazer. Mas espera por novembro e vais ver’, confessou a colega do lado antes de sair. A colega do lado é a minha buddy, a ‘responsável’ por me acompanhar nos primeiros meses de Oracle.

Mensagem de boas-vindas

E rápido acabou o dia. O rio de pessoas volta a engrossar. Descem apressadas as escadas em frente ao escritório. Atravessam a avenida e voltam para o buraco debaixo de terra de onde vieram oito horas antes. E eu segui o rio de gente à minha frente e entrei na estação de metro. Uma voz anuncia: ‘Atenţie, se închid uşile!‘, atenção, as portas vão fechar…

 

Anúncios

8 opiniões sobre “Hi, nice to meet you!

  1. A bit too late but anyway…
    Hello Alberto, welcome to Romania !
    Wish you all the best here! Enjoy your stay!

    O seu 1º inverno na Romenia presumivelmente…
    Vai constatar q afinal a neve nao é assim tao bela quando passar um mes sem ver o sol uma singular vez, quando chove de seguida, quando vem o limpa neves e espalha uma mistura salina que consporca toda a via e seus acessos, quando passam 4 meses e continuamos com roupa de inverno…entre outras coisas.
    O inverno passa melhor com fds’s em Sinaia ou em Busteni a fazer ski ou snowboard. Eu habituei-me e ja n passo sem o snowboard.
    De resto cuide-se e nao se perca – é muito facil nos perdermos nas tentaçoes de Buca.

    Tudo de bom!
    ERC

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s